Projetos pedagógicos para 2009

Introdução
A cultura brasileira contemporânea, que se desdobra e não raro se divide entre o cultivado, o popular e a massa, consegue integrar criativamente esses elementos hoje constitutivos quando divide menos e desdobra mais; alcança estabelecer redes de cumplicidade criativas entre esses vários níveis que pareciam inevitavelmente desgarrados; reúne, em uma espécie de assembléia geral permanente, diferentes falas, leituras e múltiplos sons, sentidos diversos, policromáticos, de uma cultura ostensiva e felizmente intercultural - aberta, mestiça, convivencial.
A escola cumpre, dentro desse contexto, algumas funções pontuais e de suma importância, oferecendo aos alunos o conhecimento do Universo, da literatura e leitura desse mundo, a escuta de sons que formaram a cultura/musicalidade do nosso povo e a busca constante por uma melhor qualidade de vida nesse planeta.
Nossos alunos, a cada bimestre, serão estimulados a refletir e a realizar desafios que pretendem dar conta dessa “cultura” convivencial supracitada.

1° bimestre
Uma viagem pelo imaginário da literatura Infanto-Juvenil

A infância é o melhor momento para o indivíduo iniciar sua emancipação mediante a função libertária da palavra. O estudioso Richard Bamberg reforça a idéia de que é importante habituar a criança às palavras. “Se conseguirmos fazer com que a criança tenha sistematicamente uma experiência positiva com a linguagem, estaremos promovendo o seu desenvolvimento como ser humano.”
O leitor pode escolher entre os melhores escritos do presente e do passado. Lê onde e quando mais lhe convém, no ritmo que mais lhe agrada, podendo retardar ou apressar a leitura; interrompê-la, reler, parar para refletir a seu bel-prazer. Lê o que, quando, onde e como bem lhe entender.
É de extrema importância para os pais e educadores discutir o que é leitura, a importância do livro no processo de formação do leitor, bem como o ensino da literatura infantil como processo para o desenvolvimento do leitor crítico.
Podemos tomar as orientações da professora Regina Zilberman, estudiosa em literatura infanto-juvenil e leitura, como forma de motivarmos as crianças e os jovens ao hábito de ler: abordar as relações entre a literatura e ensino legitimando a função da leitura, sugerindo livros, assim como atividades didáticas, a fim de alcançarmos o uso da obra literária em sala de aula e nas nossas casas, com objetivos cognitivos e não apenas pedagógicos; considerar o confronto entre a criação para crianças e jovens e o livro didático, tornando os primeiros passíveis de uma visão crítica e como um ponto de partida para a consideração dos interesses do leitor e da importância da leitura como desencadeadora de uma postura reflexiva perante a realidade.

Objetivo Geral
• Propiciar um ambiente de intimidade com a Literatura Infanto-Juvenil, propiciando aos alunos o contato com diferentes obras e formas de se escrever.

Objetivos Específicos
• Desenvolver o hábito da leitura;
• Conscientizar os alunos sobre a importância da leitura;
• Levar os alunos a conviver com a emoção das “noites encantadas” dos contos de fadas que já permeiam o imaginário infantil;
• Propiciar à criança e aos jovens a inserção nos enredos trabalhados nos diferentes gêneros textuais;
• Conhecer diferentes culturas.
Áreas de confluência
• Língua Portuguesa
• Matemática
• Ciências
• História e Geografia
• Artes

♥ O Projeto acontecendo na Educação Infantil...

Língua Portuguesa
1. Desenvolvimento da oralidade através das rodas de leitura, utilizando as seguintes obras:
- Branca de Neve e os Sete Anões;
- Cinderela;
- A Bela e a Fera;
- A Pequena Sereia.

2. Uso de DVDs das histórias citadas;

3. Exploração das relações sócio-afetivas e valores transmitidos nas histórias: família, amor, amizade, preconceito, companheirismo etc.

4. Leitura de imagens e produção de pequenos textos coletivos sobre as curiosidades e o modo de vida das personagens das histórias.

Matemática
1. Construção da idéia de número e associação à quantidade, conforma a faixa etária dos alunos.

2. Noções de grandeza;

3. Exploração de gravuras, objetivando trabalhar noções de espaço, cores e suas misturas e formas geométricas;

Estudos Sociais
1. Trabalhar as regras de convivência e de boas maneiras, a responsabilidade e a ética;

2. Identificar o indivíduo em seu ambiente social;

3. Usos e costumes dos períodos em que se passam as histórias;

4. Mudanças e permanências na paisagem;

5. Linha do tempo (atividades e fases da vida);

6. Vida rural e urbana.

Ciências
1. Preservação da natureza;

2. Higiene – do ambiente, dos alimentos, corporal e bucal;

3. Alimentação – Frutas, legumes e verduras;

4. Fauna e flora (construção de maquetes e dobraduras);
5. O tempo – Noções de sol, chuva, neve, nublado, dia e noite

Artes
1. Construção de maquetes, brinquedos e instrumentos musicais utilizando a sucata como matéria prima;

2. Pintura e releitura das paisagens abordadas nas histórias;

3. Construção de bonecos, através de recortes, das personagens das histórias;

4. Dramatização dos contos e teatro de fantoches.

♥ O projeto acontecendo no Ensino Fundamental

Língua Portuguesa
1. Análise de obras de Monteiro Lobato: 2° ano – A Saci, 3° ano – A reforma da Natureza, 4° ano – Caçadas de Pedrinho,5° ano – Emília no país da gramática.

2. Produção (criação) de versões para as histórias lidas;

3. Pesquisar na Internet a biografia de Monteiro Lobato e as características de seus personagens;

4. Com o auxílio do dicionário, descobrir o significado das palavras desconhecidas durante a leitura;

5. Elaborar um final, acrescentando ou eliminando personagens, trazendo a história para a atualidade;

6. Uso de vídeos como: O Sítio do Pica-Pau Amarelo, A biografia de Monteiro Lobato.

7. Pesquisa e visitação a sites educativos:
http://lobato.globo.com/
http://www.projetomemoria.art.br/MonteiroLobato/index2.html
http://sitio.globo.com/

Matemática
1. Elaborar gráficos e/ou tabelas dos personagens de Monteiro Lobato preferidos pelos alunos;

2. Construção de situações-problemas envolvendo fatos e personagens descritos nas histórias de Monteiro Lobato.

História
1. Construção de linha do tempo com as obras de Lobato;

Ciências
1. Vida urbana e rural;

2. Animais domésticos, silvestres;

3. Preservação do Meio Ambiente.

Culminância
1. Feira de livros produzidos pelos próprios alunos a partir do projeto.

2° bimestre
Descobre o teu Universo

O que se estuda hoje em Astronomia não tem nenhum sentido prático, pois se um determinado asteróide é composto de ferro ou manganês, em nada vai mudar a vida do cidadão na Terra. Ou, se for descoberto um novo asteróide com quantidades imensas de platina, alguém ficará rico? A resposta é não. Essa é uma visão muito provinciana do que é pesquisa. Um dos objetivos da pesquisa é ser prática e aplicada. Outro objetivo é o de servir para o enriquecimento cultural do homem. Naquele momento, poucas pessoas valorizaram aquelas descobertas.
Neste sentido, daremos a esse estudo da Astronomia um outro enfoque; o de pesquisa e compreensão do Universo, fornecendo informações atualizadas e incentivando a observação habitual do céu, estimulando a curiosidade por descobrir o Universo que os cerca, levantando questões como a origem do Universo, a presença de alienígenas ou não em outros planetas e as viagens espaciais e as pesquisas que são feitas.

Objetivo Geral
• Incentivar a curiosidade científica, estimulando o interesse pela astronomia de forma lúdica e interativa, proporcionando oficinas práticas com experimentos didáticos que objetivam explicar o movimento dos planetas e suas órbitas, estações do ano, fases do ano, etc.

Objetivos Específicos
• Incentivar as crianças a explorar o fascinante mundo da Astronomia;
• Relacionar o lugar em que vivemos a um planeta;
• Levar os alunos a apresentar explicações corretas para a existência da seqüência de dias e noites;
• Observar os satélites mais novos e os seus movimentos;
• Aprender a orientar-se pelas estrelas.

Áreas de confluência
• Língua Portuguesa
• Ciências
• História e Geografia
• Matemática
• Artes

* O projeto acontecendo na Educação Infantil...

As atividades que serão desenvolvidas com os alunos da Educação Infantil proporcionarão em sala de aula um ambiente favorável à busca pelo conhecimento e a vontade de aprender.

Língua Portuguesa
1. Desenvolvimento de atividades de oralidade através das rodinhas de leitura com o uso dos seguintes livros paradidáticos:
• Um outro pôr-de-sol. Autora: Marta Neves / Ed. Formato
• O menino que contava estrela. Autor: Alexandre Azevedo / Ed. Dimensão
• O dia em que a Terra escureceu. Autor: / Ed. Dimensão
• Dia e noite. Autora: Gisele Vargas/ Ed. Dimensão
• Num Marte pequenininho; Autora: Gláucia de Souza / Ed. Difusão Cultural
• A estrela que queria ser quente. Ed. Difusão

2. Uso de vídeos sobre a temática:

3. Pesquisas e uso de brincadeiras educativas em sites como:
• http://www.rio.rj.gov.br/planetario/
• http://www.rio.rj.gov.br/planetario/infantil/index_infantil.htm

Ciências
1. Planetas do Sistema Solar;
2. Meteoros e meteoritos;
3. Movimentos da Terra;
4. Constelações;
5. Os dias e as noites;
6. Viagens espaciais;
7. Lixo espacial.

Estudos Sociais
A partir das leituras sobre os temas abordados, trabalhar a responsabilidade e conscientização dos alunos para os problemas ambientais urbanos que afetam a visibilidade do céu e sobre avanços tecnológicos que enche o espaço com restos de equipamentos (lixo espacial);

Matemática
1. Noções de quantidade;
2. Seriação;
3. Situações problema

Artes
1. Construção de maquetes;
2. Construção de murais e painéis sobre os principais planetas e satélites

* O projeto acontecendo no Ensino Fundamental

No Ensino Fundamental o projeto tem como objetivo aprofundar a prática pedagógica de Ciências Naturais, contribuindo para o planejamento de seu trabalho, de sua equipe e do sistema de ensino.
Dentre o tópico Universo serão abordados quatro eixos temáticos: Terra e Universo, Vida e Ambiente, Ser Humano e Saúde, Tecnologia e Sociedades, levando-se em conta conceitos, procedimentos e atitudes que compõe o ensino desses temas no Ensino Fundamental.

Língua Portuguesa
1. Leituras coletivas e individuais sobre todos os temas de estudo mencionados Terra - Sol – Lua. Utilizar tanto de texto literários como de reportagens, textos científicos entre outras fontes de pesquisa e enriquecimento acadêmico;
2. Plenária sobre os temas debatidos;
3. Construção de textos sobre o Universo e demais temas afins;
4. Pesquisas e uso de brincadeiras educativas em sites como:
• http://www.rio.rj.gov.br/planetario/
• http://www.rio.rj.gov.br/planetario/infantil/index_infantil.htm

Ciências
1. Leitura de reportagens e artigos sobre a temática;
2. Observar e construir maquetes sobre o Sistema Solar;
3. Pesquisa sobre os planetas, estrelas, asteróides, satélites naturais;

Matemática
1. Trabalhar com gráficos e tabelas que deverão ser debatidos e analisados em plenária;
2. Elaboração de situações-problema.

História e Geografia
1. Pesquisa sobre a formação do Universo - BigBen;
2. Montagem de painéis apresentando a formação do Universo (explicação científica);
3. Confrontação entre a explicação científica e a religiosa;

Culminância
1. Visita ao Museu Aeroespacial;
2. Visita ao Planetário;

3º bimestre
Viajando nas melodias da música brasileira

O tema foi escolhido em função da recente retomada da utilização da música como prática pedagógica.
A música deve ser considerada uma verdadeira “linguagem de expressão” e como tal, parte integrante da formação da criança. Ela deverá estar colaborando no desenvolvimento dos processos de aquisição do conhecimento, sensibilidade, criatividade, sociabilidade e gosto artístico. Caso contrário perder-se-á na forma simplesmente mecânica, com a mera reprodução de cantos, sem a interação da criança e dos jovens com o verdadeiro momento de criação musical.
Sendo a escola a instituição responsável pela formação cultural da criança, cabe a ela também proporcionar esse conhecimento, não só da música popular, como também das músicas folclóricas, populares e eruditas.
A criança da Educação Infantil ainda não tem capacidade de concentrar-se para ouvir música, isto é inerente à sua faixa etária. É aconselhável, então, que a música lhe seja apresentada por meio de histórias, dramatizações, jogos e brincadeiras que motivem a sua participação.
A música possibilita o desenvolvimento intelectual e a interação do indivíduo no ambiente social, se for usada de uma forma planejada. A música é um dos principais meios de persuasão existente na sociedade, pois através dela é possível transmitir palavras, idéias, sentimentos e ideais que podem ganhar repercussões positivas se forem bem trabalhados.
É notável, em sala de aula, que a música utilizada como base curricular em diferentes disciplinas é de extrema importância, pois garante um resgate do aluno para o conteúdo e seu educador.
O convívio do aluno no ambiente escolar associado à música provoca uma significativa melhora de humor, desse modo produzirá um ambiente com indivíduos mais alegres que tendem a ser mais motivados a participar das atividades escolares.
A música como alternativa didática aguça o interesse do aluno, que muitas vezes sem perceber se encontra totalmente envolvido no processo, uma vez que o conjunto de palavras contidas no texto da música é aproveitável em temáticas como ponto de partida na construção do ensino-aprendizagem. Além disso, o uso da música na escola provoca também um melhor relacionamento entre os alunos, facilitando trabalhos coletivos e contribuindo com a perda da timidez, favorecendo a linguagem.
A musicalização contribui diretamente no desenvolvimento cognitivo, lingüístico, psicomotor e sócio-afetivo do aluno, independente de sua faixa etária.
Através da apreciação de diferentes obras musicais (MPB, Bossa Nova, Chorinho, Samba e Cantigas folclóricas), os alunos terão a oportunidade de viajar num mundo de melodias e sons estimulando a criatividade, a apreciação estética e a beleza criativa.

Objetivo Geral
• O objetivo geral do ensino de música nas escolas não é formar músicos profissionais, mas reconhecer os benefícios que a música pode trazer para o desenvolvimento e a sociabilidade dos alunos. É importante, portanto, que as aulas sejam baseadas nas proximidades do seu universo.

Objetivos Específicos
• Brincar com a música, imitar e produzir criações musicais;
• Explorar e identificar eventos sonoros e elementos da música, para expressar sentimentos e pensamentos, interagir com os outros, ampliar seu conhecimento do mundo;
• Apreciar obras musicais de diversos gêneros, estilos, épocas e culturas;
• Construir instrumentos musicais com sucatas, descobrindo diversas possibilidades sonoras;
• Desenvolver a sensibilidade, a concentração, a audição e a destreza de raciocínio;
• Contribuir com a interação social, pois através dela a criança desenvolve a capacidade de ouvir, perceber, discriminar diferentes gêneros, estilos, ritmos, sensações e pensamento;
• Facilitar o estudo da língua inglesa, o processo de alfabetização e contribuir para o desenvolvimento do respeito ao próximo e a si mesmo;
• Desenvolver a coordenação motora.

Áreas de confluência
• Língua Portuguesa
• Matemática
• Ciência
• História e Geografia
• Artes/Música

♥ O projeto acontecendo na Educação Infantil...

Na Educação Infantil buscaremos ampliar o repertório das crianças, estimulando a reflexão sobre a linguagem musical com base em um repertório significativo.

Linguagem
1. Produção de pequenos textos coletivos, cartazes sobre o que a letra de uma música transmite;
2. Leitura de imagens e produção escrita coletiva com base na letra das músicas;
3. Interpretação plástica das músicas.

Matemática
1. Resolução de situações problema (oralmente), com e sem informações numéricas, desenvolvendo o raciocínio lógico e a capacidade de resolver desafios (em roda).

Ciências
1. Conhecendo o corpo humano e os cuidados com ele e assim estabelecer uma relação entre a música, dança e a expressão corporal;
2. Experiências e brincadeiras explorando os órgãos dos sentidos.

Estudos Sociais
1. Conversa dirigida sobre a música e a transformação que ela exerce na sociedade;
2. A dança e os instrumentos musicais e a sua evolução.

Arte e Música
1. Pinturas e releituras das músicas trabalhadas;
2. Utilização dos seguintes Cds (sugestões):

- A turma do Balão Mágico;
- Plunct Plact Zuum;
- Arca de Noé 1 e 2
- Samba para crianças
- Toquinho – Canção para todas as crianças
- As 10 mais da MPB;
- Palavra Cantada;
- Bia Bedran;
- Músicas Clássicas Vol1;
- Músicas folclóricas americanas;
- Músicas folclóricas brasileiras;
- Folclore 2;
- Música 1 infantil para trabalhar em sala de aula;
- Cantigas de roda;
- Novo Millenium Infantil
- Sítio do PicaPau Amarello;
- Trem da Alegria;
- Trem da Alegria – Só sucessos do momento;
- Minha escolinha vols 1, 2, 3
- As preferidas das crianças;
- Músicas para bebês vols 1, 2, 3
- Música para bebês – Temas de cinema

♥ O projeto acontecendo no Ensino Fundamental...

Língua Portuguesa
1. Trabalhos de análise de textos jornalísticos e reportagens, abordando esta temática;
2. Produção escrita sobre compositores brasileiros (biografia) e a origem da Bossa Nova, Chorinho e o Samba;
3. Leitura de livros no projeto de leitura sobre a música popular brasileira.

Matemática
1. Resolução de situações problemas;
2. Trabalho com gráficos e tabelas.

História e Geografia
1. Examinar as relações entre produção musical e a cultura;
2. Estabelecer relações entre sociologia, música e história.

Ciências
1. Realizar atividades de investigação, buscando compreender o mecanismo do movimento humano e assim relacioná-lo aos sistemas do corpo humano e aos órgãos dos sentidos;
2. Pesquisa sobre alimentação e hábitos de higiene e saúde.

Culminância
1. Visita à uma apresentação de dança e/ou exposição relacionada à música que possa estar acontecendo na época;
2. Apreciação de apresentação do Studio e Movimente para todos os alunos da escola e pais;

4° bimestre
Reaproveitamento e consumo consciente

Este tema incorpora no currículo escolar demandas sociais urgentes, de abrangências nacionais, passíveis de ensino e aprendizagem no ensino fundamental e com importante papel na promoção da participação social e política.
Seus pressupostos são os seguintes: em todo produto ou serviço consumido existe trabalho social; este trabalho é realizado segundo determinadas relações de trabalho que não são naturais e sim construídas historicamente, sendo, portanto, passíveis de crítica, intervenção e transformação.
A exploração dos recursos naturais intensificou-se a partir das revoluções industriais e do desenvolvimento de novas tecnologias, associadas a um processo de formação de um mercado mundial que transforma as demandas também em demandas mundiais.
Propõe-se que a escola, em seus projetos pedagógicos discuta sobre sua relevância e incorporação nos primeiros ciclos. Busca-se, portanto, pela análise do trabalho e do consumo na atualidade, explicitar as relações sociais nas quais se produzem as necessidades, os desejos e os produtos e serviços que irão satisfazê-los.
Participar dos debates sobre as formas de realização e organização do trabalho e do consumo, compreendendo suas relações, dependências, dilemas e direitos vinculados, assim como os valores que lhes são associados, subsidiará uma atitude crítica, na perspectiva da valorização de formas de ação que favoreçam uma melhor distribuição da riqueza produzida socialmente e uma consciência e consumo possível, para manutenção do nosso Planeta, a Terra.
A discussão sobre trabalho e consumo na escola busca explicitar as relações sociais nas quais se produzem as necessidades e os desejos, os produtos e serviços que irão satisfazê-los e como podemos ter uma postura sustentável através de um consumo consciente.
Conhecer e discutir as formas de realização e organização do trabalho e do consumo, compreendendo suas relações, dependências, interações, os direitos vinculados, as contradições e os valores a eles associados, subsidiará a compreensão da própria realidade, a construção de uma auto-imagem positiva e uma atitude crítica, para a valorização de formas de ação que favoreçam uma melhor distribuição da riqueza produzida socialmente.
A vida na casa e na escola pode ser analisada como um sistema de trocas, discutindo-se como evitar o desperdício de energia e recursos, seu uso adequado, a existência de tecnologias e alternativas para minimizar o esgotamento de recursos não-renováveis (critério de sustentabilidade), o desperdício de materiais e ações a serem desenvolvidas para prolongar a vida de determinados produtos, como, por exemplo, por meio de reciclagem e reutilização.
Discutir os cuidados com o ambiente escolar, o uso adequado dos recursos disponíveis, favorecendo atitudes de não desperdício de materiais ou objetos de uso pessoal. A partir da identificação de alguns objetos mais utilizados, sua matéria-prima e processos de transformação, o aluno pode reconhecer a necessidade e a dependência que a humanidade tem dos recursos naturais, mediante sua presença em tudo o que utiliza, bem como as diferentes formas de trabalho e técnicas adotadas para converter aqueles recursos em materiais disponíveis.
O desperdício e o lixo gerados pelo modelo da sociedade de consumo exigem uma reflexão e uma ação muito especial. O uso amplamente difundido de produtos com redução da produção de lixo, preferindo embalagens simples, reutilizáveis ou biodegradáveis. Se os fundamentos científicos subsidiam o ensino dos procedimentos envolvidos, também é imprescindível para criar um contexto pedagógico no qual possam exercitar-se as atitudes propostas. Não basta dizer que não se deve jogar lixo nas ruas ou não desperdiçar materiais, nem informar sobre as implicações ambientais dessas ações.
No mundo globalizado no qual vivemos a grande oferta de mercadorias e o apelo ao consumo muitas vezes leva ao desperdício contribuindo assim para a degradação do meio ambiente. Estamos inseridos em uma cultura de que é preciso ter para ser, da qual as crianças começam a ser alvo muito cedo.
Expostas aos estímulos de marketing cada vez mais de forma direta, sem a mediação do adulto, e bem informadas sobre detalhes de objetos de desejo, as crianças interferem na escolha dos produtos a elas destinados.
São ações efetivas sobre o problema do lixo, sua coleta e destino, reciclagem e reaproveitamento, uso adequado, separação, assim sobre como buscar as informações, analisá-las, organizá-las e delas extrair conclusões, que podem subsidiar novas atitudes.
É importante, finalmente, verificar a existência de agências governamentais e não-governamentais que trabalham com saúde e preservação, conservação, recuperação e reabilitação ambientais na localidade para que as mesmas possam desenvolver projetos em parceria com a escola.

Objetivo Geral.
• Compreender a importância do trabalho na construção da riqueza do país e que as relações de trabalho e de consumo inserem-se em um sistema que apresenta grande diversidade e complexidade, construir uma imagem de si próprios — e dos demais — como cidadãos com direitos entre os quais se incluem os direitos vinculados ao trabalho e ao consumo consciente e sustentável e que sejam capazes de agir de forma solidária e responsável, percebendo-se sujeitos de transformação da sociedade.

Objetivos específicos.
• Atuar com discernimento e solidariedade nas situações de consumo e de trabalho, sabendo de seus direitos e responsabilidades, identificando problemas e debatendo coletivamente possíveis soluções;
• Verificar como os lugares e as paisagens foram e continuam sendo criados e transformados, analisando a intervenção do trabalho e do consumo humanos na produção da vida material, social e cultural;
• Identificar e comparar diferentes instrumentos e processos tecnológicos, analisando seu impacto no trabalho e no consumo e sua relação com a qualidade de vida, o meio ambiente e a saúde;
• Reconhecer a existência e a ocorrência de discriminações e injustiças em situações de trabalho e consumo, adotando uma postura de repúdio contra todo tipo de discriminação de classe, origem, gênero, etnia e idade;
• Posicionar-se de maneira crítica em relação ao consumismo, às mensagens da publicidade e estratégias de vendas, compreendendo seu papel na produção de novas necessidades, assim como ser capaz de resolver situações-problemas colocadas pelo mercado, tais como o uso das diversas formas do dinheiro, as vantagens e desvantagens do sistema de crédito e a organização de orçamentos;
• Valorizar hábitos e atitudes saudáveis e conservativas no consumo de alimentos, produtos de higiene e medicamentos;
• Valorizar o critério de sustentabilidade no consumo, pessoal e/ou coletivo.
• Adotar posturas na escola, em casa e em sua comunidade que os levem a interações construtivistas, justas e ambientalmente sustentáveis;
• Valorizar as práticas que evitam desperdícios no uso cotidiano de recursos como a água, a energia e os alimentos. Reconhecer e utilizar as diferentes formas de coleta e destino do lixo; a reciclagem; os comportamentos responsáveis de produção e destino do lixo em casa e na escola e nos espaços comuns;
• Conscientizar os alunos de que o consumo exagerado apresentado diariamente pela mídia leva ao desperdício, prejudicando o homem e o meio ambiente.

Áreas de confluências.
• Língua Portuguesa
• História
• Geografia
• Matemática
• Arte
• Inglês

♥ O Projeto acontecendo na Educação Infantil...

Língua Portuguesa
1. Desenvolvimento da oralidade através das rodas de leituras com o uso dos seguintes paradidáticos:
- Diário de um Papagaio- de Lalau e Laura Beatriz - Editora: Cosac Naify
- A Árvore Generosa - de Shel Silverstein - Editora: Cosac Naify
2- Uso de vídeos sobre esta temática
3- Produção de pequenos textos coletivos
4- Pesquisa sobre o assunto

Ciências
1-Construção de dicas coletivas sobre o uso racional e consciente de diversos recursos e produtos.
2- Exploração do tema na rodinha
3-Exposição de objetos feitos de material reciclado pelos alunos.

Estudos Sociais
1-Estimular e explorar através de conversas, exemplos e desenhos o consumo com consciência e
responsabilidade. Considerando a qualidade dos produtos e as necessidades a fim de não desperdiçar e sim economizar.

Matemática
1- Contagem de um determinado brinquedo que a criança tenha. (carros, bonecas, jogos)
2- Numerais e quantidades
3- Noções de grandeza

♥ O Projeto acontecendo na Educação Fundamental...

As relações que os seres humanos estabelecem entre si e com a natureza, de caráter econômico, político, cultural, produzem modos de ser e de viver e definem, a cada momento, o que será considerado imprescindível ao bem viver: um conjunto de bens e serviços, produzidos por toda a sociedade, que poderão ser usufruídos. Materializado nos objetos de consumo, nos produtos e bens materiais ou simbólicos e nos serviços, encontra-se o trabalho humano, realizado sob determinadas relações e condições.
Ao se conceber a educação escolar como uma prática que tem a possibilidade de criar condições para que todos os alunos desenvolvam suas capacidades, é papel da escola discutir como poderá atuar na educação das crianças e dos jovens na perspectiva da participação em relações sociais, políticas, culturais e ambientais cada vez mais amplas, condições estas fundamentais para o exercício da cidadania na construção de uma sociedade democrática, consciente da necessidade da preservação do meio ambiente, e não excludente.
Os conteúdos do tema transversal Trabalho e Consumo encontram-se transversalizados nas diferentes áreas, chamando-se a atenção para o fato de que algumas conformam parcerias privilegiadas com o tema.
Em História, por exemplo, encontram-se conteúdos que tratam da história das relações sociais, da cultura e do trabalho. A perspectiva será a forma como as sociedades moldaram, em diferentes épocas, suas relações sociais de trabalho, percebendo a diversidade de atividades e profissões que convivem em uma mesma sociedade e em diferentes tempos.
Na área de Geografia, discute-se o trabalho como presença histórica do pensar e fazer humanos e como o trabalho aparece concretamente nas relações sociais, tornando compreensíveis as questões políticas e econômicas que criam desigualdades entre os homens.
Em Ciências Naturais, a perspectiva será a da apropriação e transformação dos componentes da natureza em produtos necessários à vida humana e a necessidade de valorizar e construir uma consciência planetária sustentável, através da reciclagem de materiais.
Na Matemática, a primeira aproximação está em reconhecer que o conhecimento matemático é fruto do trabalho humano e surge como resposta a necessidades e problemas com os quais os homens se deparam.
A Língua Portuguesa, que, ao fornecer o instrumental para a compreensão das informações colhidas em atividades ligadas ao tema, pelo estudo das características e diversidade de gêneros lingüísticos.
O suporte de Arte para o tratamento do tema é essencial, tanto pela análise de diferentes produções artísticas que o tratam e retratam como utilizando diferentes linguagens para que os alunos possam expressar suas idéias.

Atividades propostas para o Ensino Fundamental:
1. Leitura e interpretação de diferentes gêneros literários, com plenária e registros coletivos.
2. Elaboração de textos coletivos sobre a temática.
3. Entrevista com profissionais da área.
4. Trabalho com os livros que foram selecionados; Escolher um para um atividade significativa do grupo.
5. Atividades com gráficos e tabelas que envolvam a análise de dados.
6. Resolução de situações problema que resultem numa ação concreta; pesagem do lixo produzido e uso de tabelas par avaliar os resultados, análise das contas de consumo da escola, vistoria constante dos banheiros e bicas par avaliar desperdícios.
7. Elaboração de cartazes que alertem para o consumo exagerado.
8. Pesquisa sobre o trabalho através do tempo e suas mudanças no espaço geográfico e histórico.
9. Experiências na cozinha, com a elaboração de receitas e cardápios com produtos reaproveitáveis.
10. Elaboração de um livro de receitas ecologicamente sustentável.
11. Visita a uma usina de reciclagem de lixo.
12. Visita a Furnas.
13. Literatura indicada sobre a temática:
- “Casa” da Coleção, “Todo mundo tem” da Editora Formato; autoras Anna Claudia Ramos e Ana Raquel;
- “Se as crianças governassem o mundo...” Marcelo Xavier da Editora Formato;
- “Acorda, Rubião! Tem fantasma no porão! Lílian Sypriano da Editora Formato;
- “O emprego da Lua” Victor Lois Stutz. Editora Formato;
- “A Família Fermento contra o super vírus do computador” Editora Formato;
- ”Dona Neném, fofoqueira como ninguém”;
- “Galo,galo, não me calo”. Sylvia Orthof. Editora Formato;
- “Uma aldeia perto de casa”. Telma Guimarães Castro Andrade. Editora Formato;
- “Cuidado Dona Mata “ e “ O rio e a cidade dos homens” Regina Sigmoto. Editora Formato;
- “Até mais verde” Julieta de Godoy Ladeira. Editora Formato;
- “O Camaleão Azul” . Jorge Fernando dos Santos . Editora Atual;
- “O caneco dourado”. Edy Lima . Companhia Editora Nacional;
- “A cor da alma” Emerson Luiz. Companhia Editora Nacional;
- “Sombrinha calorenta” Antonio Rodante. Companhia Editora Nacional;
- “Amacacada” . Viriato Corrêa. Companhia Editora Nacional;
- “Viva a cidadania”. Syilvie Giardet e Puig Rosado. Companhia Editora Nacional;
- ”A história do Pedro Polvo” Alina Perlman. Companhia Editora Nacional

Sugestão de site:
- http://www2.uol.com.br/ecokids/

Culminância
Apresentação de receitas, objetos e outros produzidos a partir do reaproveitamento e reciclagem. Criação de murais de consumo consciente etc.

Desenvolvimento, Manutenção e Hospedagem de Sites